Fernanda Gentil: um exemplo a ser seguido

2

Foi veiculado na mídia recentemente que a jornalista do Globo Esporte, Fernanda Gentil, separou-se do marido após 6 anos de casados.

Há 6 dias a jornalista publicou no seu perfil do Instagram @gentilfernanda, uma foto em que aparece com seu ex-marido comemorando o oitavo “mesversário” do pequeno Gabriel. Neste post ela desabafa: “Nada que acontece no mundo dos adultos pode ter a ousadia de interferir no mundo encantado das crianças”.

No perfil do ex-marido, o empresário Matheus Braga (@bragateteu), também apareceu uma foto dela fazendo natação com a criança.

Isto demonstra que houve uma ruptura entre o homem e a mulher, mas os pais continuam juntos .

Para mim, é uma demonstração de maturidade muito grande. Já escrevi no post Guarda Compartilhada, sua fofa que a maioria dos casais que cruzam meu caminho em momento de separação não conseguem superar suas diferenças, suas raivas, suas mágoas, pelo bem estar dos filhos.

Que este seja um exemplo a ser seguido por muitos outros casais que passam por este momento, pois, como escreveu a Fernanda Gentil no post comentado, as crianças devem crescer “banhadas de carinho, respeito e sorrisos. Que vejam só paz, e sintam só boas energias. Porque são as crianças a nossa melhor parte, nossa maior esperança de que há sim uma solução para tanta coisa triste que vemos por aí”.

Sobre a separação de Fernanda Gentil

Em matéria publicada em 06.04.2016 na Revista Cláudia a informação é de que terminaram o casamento após 6 anos de união e que em entrevista dado ao jornal ‘O Globo’ ela comentou sobre a separação, mas não entrou em detalhes, afirmando somente que “Matheus é o melhor pai que Gabriel poderia ter. Ele é querido e sempre será defendido por mim. Não desistam do amor, ele é lindo todos os minutos que dura”.

A separação de casais com filhos sob a minha visão de advogada

O momento de separação é complicado para qualquer casal, principalmente depois da chegada dos filhos: envolve bens, advogado, juiz, dinheiro (pensão alimentícia), guarda, visitas, e muitos, mas muitos sentimentos, dos mais variados, como amor, ódio, mágoa, raiva, mesquinhez, solidão, medo, tristeza, entre tantos outros.

Agora, por mais difícil que seja, um casal com filhos não pode deixar que os problemas interfiram na relação pais e filhos. Não deteriorar a imagem do outro, não impedir os encontros (ao contrário, promovê-los), fazer acordos que facilitem a separação, são muito importantes para que o término da relação afete de maneira mais suave possível as crianças, pois elas não têm culpa dos problemas que os pais enfrentam, mas precisam de amor, carinho, felicidade e segurança para crescer.

Acredito que ninguém deve ficar casado pelos filhos, pois alguns casamentos tornam as crianças mais infelizes e inseguras do que uma separação ponderada e racional.

Se você está passando por isto, procure ajuda! Um psicoterapeuta e um advogado podem ajudá-los a passar por isto de uma maneira menos traumatizante para o casal e para os filhos.

Beijos.

Edilene

2 Comentários

  1. Que lindo exemplo desse casal! Acredito muito que o que desestabiliza o emocional da criança não é a separação em si, mas como ela é conduzida. Por mais difícil que seja, o casal precisa mostrar maturidade para essa situação, pois estão deixando de ser marido e mulher mas continuam sendo PAIS!!! E a criança precisa de muito amor e atenção! Bjs

  2. Olá.

    Muito bonita mesmo a atitude do casal, porque nada pode interferir no relacionamento com o filho. Pena que muitos casais deixam com que a separação seja também a ruptura entre o relacionamento de pais e filhos. Bjs,

DEIXE UMA RESPOSTA